A         "Trifacetada Cosmica" (Estrutura  ▓╬▲≡∆≈╙▓ )

   
Quando se desespiritualizou, viu-se nú, estirado sobre uma mesa de
mármore gelado. O fulminante ataque que o acometera durante a
madrugada, havia transportado a sua consciência e todos os seus
sentidos, numa questão de segundos, para a esoterica dimensão
onde dizem habitar as almas constritas.

Deu-se conta de que a sala, de paredes aladrilhadas de branco e
fartamente iluminada, exalava um odor nauseabundo de cloro, éter e
outros desinfetantes combinados. Em virtude do ambiente
refrigerado, a temperatura deveria ser abaixo da media. Mas ele
sentia apenas um halo leitoso envolvendo a sua silhueta e enxergava
tudo o que se encontrava no local através de uma névoa gelatinosa.
O silêncio era quase total, não havia movimento algum, com exceção
de alguns exaustores de ar e condicionadores que reverberavam um
surdo e continuo zumbido pelo setor do necroterio.

A sensação era a de que pairava suspenso no ar, não obstante
enxergar claramente o seu corpo estirado na mesa ao lado de um
dos armários de aço. Era um astronauta invisível encapsulado pelo
próprio espírito, flutuando sobre o seu corpo inerte, como que
querendo nele reentrar pelos poros ainda abertos. Entretanto, a
levitação era magnetizada por uma força colossal, que o mantinha
afastado do piso.

Logo acostumou-se àquele estado etéreo e sentiu uma extraordinária
tranquilidade e ligeireza de movimentos. Tentou produzir algum som
ou ouvir o que dizia, mas sem resultado.
Ainda não convencido da impossibilidade de retornar ao seu corpo
levemente azulado e inerte, continuou pairando ali por um período
indefinido, pois o tempo, na dimensão em que se encontrava, parecia
nada significar, talvez fôsse alguns segundos ou minutos, o mais
certo seria defini-lo como sendo uma coordenada espacial
virtualmente inconsistente.

Porém, quando se deslocou na direção das janelas, estancou
sobre uma das mesas na qual jazia um outro corpo, coberto por um
lençol imaculadamente limpo. Segundos se passaram até que
começassem a pairar no ar o que pareciam ser minúsculos flocos
cintilantes que, desprendendo-se daquele corpo, subiam em sua
direção. Gradativamente se foi materializando  uma nova névoa, de
cor rosa-claro, contrastando ao leve azul daquela que o envolvia, e,
em segundos, estabilizou-se ao seu lado. Deduziu que aquele
espírito deveria ser de uma mulher, pois, se fosse de uma criança,
certamente seria alado, a exemplo dos anjos.

Conjeturando que o melhor seria entregar-se àquela nova realidade,
procurou de alguma forma comunicar-se com a névoa companheira.
Qual não foi o seu enorme espanto quando lhe chegou uma
mensagem telepática daquela que julgava ser um espírito feminino.

- "Olá, alma desconhecida. Precisamos sair daqui o mais rápido
possível para nos reunirmos aos nossos agora semelhantes, que
estão vagando espalhados neste momento pelo espaço infinito".
- "Olá. Suas ondas são muito bonitas e as compreendo
perfeitamente. Desculpe se a minha transmissão está um pouco
rouca; e' que ainda me sinto muito emocionado em ter abandonado o
meu fiel e velho corpo e estar agora habitando esta fascinante
dimensão transcendental."
- "Também sinto o mesmo. Quando aqui cheguei, fui induzida a  
reunir-me a você para que começássemos juntos a nos deslocar no
sentido celeste noroeste superior, espaço MMI, Estrutura 6448912,
Área B34567, 26o. piso, onde seremos informados de nossas
respectivas funções".
- "Esta nossa nova linguagem é de uma rapidez e clareza tais que
nada tem a ver com a maneira primitiva que usávamos quando
ocupavamos os nossos corpos."
- "Agora estamos numa esfera esotérica diametralmente oposta à da
Terra".
- "É exatamente o que sinto. Já se vê ao longe uma gigantesca
pirâmide esmeralda, com uma infinidade de andares e plataformas
exteriores. Olhe as naves e luzes cintilantes estão se movimentando
em torno do edifício! ".
-"Fantástico! Estou sentindo uma leve força de atração nos levando
para lá. Olhe, já estamos sendo conduzidos para o piso 26".

E, de fato, em poucos segundos as duas névoas adentravam um
imenso pavilhão, repleto de cubos alaranjados, cada qual com uma
marca especifica de identificação. Nos segundos seguintes já tinham
também elas se transformado em cubos semelhantes.

O que se seguiu nem de longe poderia se comparar aos fenomenos
terrestres ou em sua órbita no domínio solar. Para o mais experiente
cientista ou astronauta da Terra, a tecnologia presente naquela
pirâmide esmeralda fa-lo-ia sentir-se como uma criança de tenra
idade às voltas com seus chocalhos e bonequinhos.

As paredes do pavilhão eram feitas de um material translúcido do
qual se projetavam imagens hologênicas em continuo movimento
circular que se inter-ativavam entre si. Deste processo iam sendo
liberados milhares de cubos alaranjados, que se agrupavam de
acordo com um determinado código.

Seguiu-se então uma mensagem telepatica:
" Agentes terrestres devidamente condensados em estado gasozo.
Cada grupo está agora preparado para assumir a sua nova missão.
Todos estiveram na Terra a título experimental. Muitos de vocês
retornarão para lá sob a forma humana, feminina ou masculina.
Outros assumirão a forma de animais, insetos, peixes, batráquios,
aves etc. conforme um  processo de seleção estritamente
automático, o que fará com que milhões de vocês, por outro lado,  
sejam transportados para corpos celestes em outras galáxias. A
exemplo desta estação, "A  Trifacetada" ou Estrutura  
▓╬▲≡∆≈╙▓ , que
processa os agentes egressos da Terra, há no espaço múltiplas
estações, cada qual incumbida do processamento de agentes
oriundos de outros pontos cósmicos. Dentro de milisegundos cada
qual terá sido transplantado e pronto a prosseguir a apocalíptica
missão que estuda o comportamento e sobrevivência autônoma dos
especimes os mais variados, nas infinitas camadas cósmicas que
estão continuamente se proliferando.
Até o proximo encontro e feliz preenchimento de vossa missão na
Terra
."
CONTO DE FICÇÃO POR SALO YAKIR - FEVEREIRO, 2014
          HÁ INTELIGÊNCIA SUPERIOR NAS ILIMITADAS FRONTEIRAS DO UNIVERSO ?