O HOMEM - VERME !
[Por Salo Yakir, Maio 2011]

Tendo dobrado as coordenadas x=70 e y=2 no meu gráfico exponencial, ou seja,
septuagenário lúcido, fisicamente bem articulado, bastante atualizado nas
inconsistências do gênero humano e, desde a adolescência indignado com as
calamidades que tem usurpado os direitos da igualdade humana, chego à triste e
final conclusão: O HOMEM É UM VERME!!!

Que não concordem os hipócritas, os medrosos, os beatos, os materialistas e os
pobres de espírito. E que doa a quem doer...

O homo sapiens e' um verme; em maior ou menor escala. Para tanto, basta que
carregue em seus cromosomas os genes da inveja, do ódio, da luxúria entre outros
pecados capitais. Predominam os vermes sutis, que corroem a tudo e a todos e em
seguida se resguardam atrás do véu do pecado, na inútil tentativa de fugir à  justiça
divina. Mas não! Dentro de curto espaço de tempo, também eles, que vermes
subretícios, serão devorados fisicamente pelos Sarcofagídeos, as abominaveis
lagartas roedoras de cadáveres.

Pergunta-se: Não e' um desperdicio? Os nicrotérios estão abarrotados de matéria
orgânica, proteinas, plasma concentrado, sais, minerais, vitaminas e complexos
químicos que representam uma riqueza incalculavel se manipulados
convenientemente em pról da extinção da fome que assola grande parte da
humanidade.

Blasfêmia, canibalismo ou vampirismo? Senão, vejamos:

Creio que nos idos anos oitenta do século passado, foi produzido um filme
americano, que retratava a situação da Terra em fins do Sec.XXI: Decadência total
das condições de vida, prédios, pontes e rodovias em ruínas, escombros
generalizados, sucata de maquinario enferrujado aos milhões, lixo de toda a espécie
atulhando as ruas das cidades e espaços campestres antes preservados. Hordas de
homens e mulheres revolvendo as imundicies à procura de comida, bandos de
rebotalhos matando sem escrúpulos e saqueando o pouco dos detritos ainda
prestáveis como alimento, incluindo ratos e animais domésticos.

Dentro deste quadro dantesco, desponta certo dia do meio plebeu um vigilante, que
estabelece o seu poder absoluto e organiza milhões de tropas de choque para
dominar o caos reinante. E, em pouco tempo, faz erguer grande numero de hospitais,
zonas residenciais de prédios coletivos, indústrias de processamento alimentício,
assim como programas de recuperação do solo e reabilitação da agricultura.

Porém, nos corredores sombrios e secretos do Conselho Ditatorial que domina o
mundo, um fato é mantido em absoluto segredo: Os recursos naturais do planeta,
incluindo campos, oceanos, fauna e flora encontram-se irremediavelmente
arruinados pelos decênios de exploração e depauperamento dos recursos naturais
com objetivo de lucro desenfreado, devastação das florestas e elevadíssima poluição
da agua e da atmosfera. Em consequência, por um lado, o nível dos produtos
alimentícios como carnes, peixes, aves, leite, trigo, verduras, frutas e legumes haviam
atingido um padrão de insalubridade extrema e, por outro, a corrupção política
impulsionara os preços a níveis proibitivos.

A estarrecedora solução: Seres humanos hospitalizados, passam por
minucioso processo de esterilização em tanques especiais, o que, na verdade,
constitui o estagio inicial de um processo mais sofisticado, que iria culminar com o
cessar da vida por meios indolores. Os corpos são expostos uma última vez aos
familiares, que os "vendem" ao Poder Plenipotenciário e são enviados às indústrias
especiais e ali devidamente manipulados e transformados em alimento para as
massas.

Tétrico, de nível repulsivo inimaginável, mas um filme audaz,  retratando o final
realista do mundo, a julgar como estão progredindo a ganância pelo lucro, os abusos
desastrosos contra o meio ambiente e a relegação do ser humano a niveis indiziveis.

Gente, o meu macarrão quero que seja de uma loira gostosa e de pele alva, sabor
parmesão com môlho orgânico de vitamina C.

Bom apetite!